ultimamente tenho pensado muito em relacionamentos completos.
nós (mulheres) esperamos encontrar um companheiro gentil, compreensivo, carinhoso, educado. existem algumas bonificações, porém, em geral essas características são as mais comentadas.
eu acho que afininidade é importante também.
e, se não gostar das mesmas coisas, pelo menos entender e respeitar o gosto do outro.
muitas falam daquele amor absoluto, sem fronteiras.

esses dias eu vi uma série em que a mulher reclamava com as amigas que o relacionamento com o namorado era maravilhoso, mas o sexo terrível e fiquei pensando.
eu acho que eu não conseguiria manter um relacionamento em que o sexo fosse ruim.
tenho uma amiga que diz que prefere um relacionamento tranquilo, carinhoso, um namorado atencioso e dispensa o sexo facilmente.

já vi relacionamentos contrários, o casal briga horrores, mas não se separa porque o sexo é excelente.

um tempo atrás escrevi um texto sobre encontrar alguém “completo”. não aquelas paixões avassaladoras que derrubam e dóem. algo mais ameno, simples mas gostoso. que tem tesão e compreensão. morno sim. sem muitas expectativas. sem grandes emoções. o meio termo, nem tanto, nem tão pouco.
aquilo que não mostra nos filmes nem nas novelas. mas que dá certo. embora eu não seja testemunha de nenhum, eu quero um desses pra mim.

mas será que existe essa “perfeição”?
eu acho que a base de um relacionamento é exatamente essa. a tranquilidade. saber o que vem no dia seguinte. sem grandes variações.
só que é tão difícil aceitar os defeitos do outro. aquela coisinha que incomoda. que mesmo que tudo seja bom, sempre tem algo que parece ser mais importante do que realmente o é.
é difícil aceitar que as coisas não são perfeitas e que nem mesmo nós somos.
então por que teimamos em encontrar a tal perfeição?
por que ficamos procurando coisas além daquilo que temos?
por que insistimos em transformar detalhes em monstros horripilantes e assustadores?
por que eva e adão preferiram a maçã ao invés do paraíso?

nos tornamos pessoas exigentes e egocêntricas, e egoístas, querendo sempre que o outro se adeque aos nossos desejos. deveríamos perceber que nossos desejos deveriam se adequar aquilo que temos e começar a valorizar o que conquistamos.
às vezes as imperfeições também podem ser charmosas, e ao invés de nos atentarmos aos defeitos deveríamos exaltar as qualidades.

eu acho que é isso. na teoria é sempre lindo. tô tentando colocar em prática.

Anúncios

4 opiniões sobre “

  1. Também acho que a base do relacionamento é a tranquilidade….é quando você chega irritada em casa, mas só de falar no telefone com a pessoa, o seu coração se acalma, e se enche de paz….existe essa perfeição sim viu, mas você não a encontra perfeita, ela é que vai se aperfeiçoando.
    Beijos flor!
    😉

  2. Esse papo de sexo e amor é velho. Acho que sexo não é tudo, mas complementa bastante. Não sejamos hipócritas de dizer que o amor passa por cima de tudo, pq nao existe isso. Tiramos pelas coisas que a gente vê por ai.
    Essa coisa de perfeição, eu tbm queria entender… mas nao é de hj que eu descobri que quanto mais se procura, mais dificil fica de encontrar.
    Coloca em prática e me diz o result. rs
    Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s